Síndrome de Pancoast e carcinoma Hepatocelular - uma rara associação

Autores

  • Isália Miguel Serviço de Medicina III, Serviço de Anatomia Patológica, do Hospital Distrital de Santarém
  • Helena Vieira Dias Serviço de Medicina III, Serviço de Anatomia Patológica, do Hospital Distrital de Santarém
  • Ana Costa Braga Serviço de Medicina III, Serviço de Anatomia Patológica, do Hospital Distrital de Santarém
  • Christine Dellau Serviço de Medicina III, Serviço de Anatomia Patológica, do Hospital Distrital de Santarém
  • Maria Filomena Roque Serviço de Medicina III, Serviço de Anatomia Patológica, do Hospital Distrital de Santarém

Palavras-chave:

Síndrome de Pancoast, carcinoma hepatocelular, metásteses ósseas, VHC

Resumo

A síndrome de Pancoast (SP) é definido por um conjunto de
sintomas e sinais secundários ao comprometimento do ápex
pulmonar e estruturas adjacentes por um tumor. Clinicamente,
apresenta-se com dor no ombro, região supra-clavicular e na
distribuição do nervo cubital. Na maioria trata-se de um carcinoma
broncogénico de não pequenas células. O diagnóstico etiológico
é histológico através da biopsia aspirativa transtorácica. O SP é
uma manifestação rara de envolvimento torácico dum carcinoma
hepatocelular (CHC) com poucos relatos na literatura; este é o
tumor primário do fígado mais comum, tem etiologia multifatorial
e elevada mortalidade. Dissemina frequentemente para o pulmão
e nódulos linfáticos regionais, a incidência de metástases ósseas
é baixa (2-20%); alguns doentes podem apresentar dores ósseas,
sem qualquer sintoma de patologia hepática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

J. Fontinele e Silva, et al. Carcinoma de pequenas células na síndrome de Pancoast, J. Brás. Pneumol. Vol.35 no.2 São Paulo Feb. 2009; 35 (2): 190-193.

Couto WJ, Suelotto R, Filho U, Guimarães JR, Peres AL. Diagnóstico e recentes avanços no manuseio dos tumores do sulco superior do pulmão: revisão de literatura. Revista Brasileira de Cancerologia. 2006; 52 (4): 381-386.

S. M. Arcasoy, et al. Superior Pulmonary Sulcus Tumors and Pancoast’s Syndrome, The new England Journal of Medicine 1997; 1370-1376.

C. Chang et al. Hepatocellular Carcinoma whith Pancoast’s Syndrome as an Initial Symptom: a Case Report, Jpn J Clin Oncol 2001; 31 (3) :119-121.

D. C. Doval, et al. Spinal cord compression secondary to bone metastases from heptocellular carcinoma, World J Gastroenterol 2006; 12 (32): 5247-5252.

V. S. S. Attili, et.al., Bone metastasis in hepatocellular carcinoma: Need for reappraisal of treatment, J. of cancer research and therapeutics 2008; 4 (2): 93-94.

Jame Abraham et al. The Bethesda Handbook of Clinical Oncology, LWW, 2010

Hung JJ, Lin SC, Hsu WH. Pancoast syndrome caused by metastasis to the superior mediastinum of hepatocellular carcinoma. The thoracic and cardiovascular surgeon, 2007; 55 (7): 463-465.

Altekruse S, McGlynn K, Reichman M. Hepatocellular Carcinoma Incidence, Mortality and Survival Trends in the United States from 1975 to 2005. Journal of Clin Oncology 2009; 27 (9) : 1485-1491.

Gazapo E, Gazapo RM, Caturla A. Utilidad clínica de la determinación de beta-2-microglobulina. Med Clin (Barc) 1996; 106:751-755.

Audi P et al. Hepatocellular Carcinoma with metastasis to humerus – A case report and review of literature, The Internet Journal of Surgery 2010: vol. 24, nº2; DOI: 10.5580/f90.

Okazaki N et al., Bone metastasis in hepatocellular carcinoma. Cancer 1985; 55:1991-1994.

Llovet JM, Fuster J, Bruix J. The Barcelona Approach: Diagnosis, Staging, and Treatment of Hepatocellular Carcinoma. Liver transplantation, vol 10, nº2, suppl 1 (February) 2004: S115-S120.

D. Kolarevic, et al., Metastasis of hepatocellular carcinoma presented as a tumor of the maxillary sinus and retrobulbar tumor, Vojnosanit Pregl 2011; 68 (4): 359-36

Ficheiros Adicionais

Publicado

30-09-2013

Como Citar

1.
Miguel I, Vieira Dias H, Costa Braga A, Dellau C, Roque MF. Síndrome de Pancoast e carcinoma Hepatocelular - uma rara associação. RPMI [Internet]. 30 de Setembro de 2013 [citado 13 de Junho de 2024];20(3):119-22. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1086

Edição

Secção

Casos Clínicos