Dor torácica: conhecimentos e atitudes da população

Autores

  • Miguel Correia Serviço de Cardiologia. Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga EPE Faculdade de Ciências da Saúde; Universidade Fernando Pessoa
  • Ana Correia Serviço de Cardiologia. Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga EPE Faculdade de Ciências da Saúde; Universidade Fernando Pessoa

Palavras-chave:

Dor torácica, população, conhecimento, atitude

Resumo

Introdução: Foi lançada em 2007 a campanha “Seja mais rápido
que um enfarte”, para promover o reconhecimento precoce dos
sintomas e a activação do número de emergência médica (112).

Objectivos: Caracterização dos conhecimentos da população
sobre dor torácica, tentando descortinar se houve impacto da
campanha acima referida.

Métodos: Estudo transversal, usando uma amostra constituída por 109 utentes de um laboratório de
análises clínicas, que aceitaram responder a um questionário de
preenchimento assistido. Este continha, entre outras, questões
sobre o conteúdo da campanha acima referida e sobre a atitude
a ter face a episódio de dor torácica.

Resultados: Uma pequena minoria (27,5%) conhecia efectivamente a campanha e o seu
conteúdo. Apenas cerca de metade dos inquiridos referiu ligar ao
112 em caso de dor torácica súbita e persistente.

Conclusões: O conhecimento deste grupo sobre o significado da dor torácica e
correspondentes atitudes parece ser ainda insuficiente, a justificar
novas acções de sensibilização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Thygesen K, Alpert JS, White HD. Universal definition of myocardial infarction. Eur Heart J 2007; 28: 2525-2538.

Werf FV, Bax J, Betriu A, Blomstrom-Lundqvist C, Crea F, Falk V, Filippatos J, Fox K, Huber K, Kastrati A, Rosengren A, Steg PG, Tubaro M, Verheught F, Weidinger F, Weis M. Management of acute myocardial infarction in pacients presenting with persistent ST-segment elevation. Eur Heart J 2008; 29: 2909-2945.

De Luca G, Suryapranata H, Ottervanger JP, Antman EM. Time delay to treatment and mortality in primary angioplasty for acute myocardial infarction: every minute of delay counts. Circulation 2004; 109(10): 1223-1225.

Herlitz J, Wireklintsundström B, Bång A, Berglund A, Svensson L, Blomstrand C. Early identification and delay to treatment in myocardial infarction and stroke: differences and similarities. Scand J Trauma Resusc Emerg Med 2010; 18: 48.

Seja mais rápido que um enfarte ou AVC. Portal da Saúde 2007. Disponível em: www.portaldasaude.pt/portal.

Intervenção do Ministro da Saúde na divulgação da campanha das vias verdes coronárias e AVC do Alentejo. Portal da Saúde 2007. Disponível em: www.min-saude.pt/portal.

Branco MJ, Nunes B. Sinais de Alarme de Enfarte Agudo do Miocárdio e Acidente Vascular Cerebral: uma observação sobre conhecimentos e atitudes. Relatório do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (2008). Disponível em: www.insa.pt.

Rasmussen CH, Munck A, Kragstrup J, Haghfelt T. Patient delay from onset of chest pain suggesting acute coronary syndrome to hospital admission. Scand Cardiovasc J 2003; 37(4): 183-186.

Berton G, Cordiano R, Palmieri R, Guarnieri G, Stefani M, Palatini P. Clinical features associated with pre-hospital time delay in acute myocardial infarction. Ital Heart J 2001; 2(10): 766-771.

Taylor DM, Garewall D, Carter M, Bailey M, Aggarwall A. Factors that impact upon the time to hospital presentation following the onset of chest pain. Emerg Med Australas 2005; 17(3): 204-211.

Ingarfield SL, Jacobs IG, Jelinek GA, Mountain D. Patient delay and use of ambulance by patients with chest pain. Emerg Med Australas 2005; 17(3): 191-192.

Mumford AD, Warr KV, Owen SJ, et al. Delays by patients in seeking treatment for acute chest pain: implications for achieving earlier thrombolysis. Postgrad Med J 1999; 75: 90-94.

Ell K, Haywood LJ, Sobel E, Deguzman M, et al. Acute chest pain in African Americans: factors in the delay in seeking emergency care. American Journal of public Health 1994; 84(6): 965-970.

Greenlund KJ, Keenan NL, Gikes WD, Zheng LJ, et al. Public recognition of major signs and symptoms of heart attack in seventeen states and the US Virgin Islands, 2001. Am Heart J 2004; 147(6). 1010-1116.

Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Disparities in Adult Awareness of Heart Attack Warning Signs and Symptoms --- 14 States, 2005. MMWR Morb Mortal Wkly Rep 2008; 57(7): 175-179.

Cytryn KN, Yoskowitz NA, Cimino JJ, Patel VL. Lay public’s knowledge and decisions in response to symptoms of acute myocardial infarction. Adv in Health Sci Educ 2009; 14: 43-59

Ficheiros Adicionais

Publicado

30-09-2011

Como Citar

1.
Correia M, Correia A. Dor torácica: conhecimentos e atitudes da população. RPMI [Internet]. 30 de Setembro de 2011 [citado 16 de Junho de 2024];18(3):137-43. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1324

Edição

Secção

Artigos Originais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)