Validação da Escala Physical Performance Test para a População Geriátrica Portuguesa com Demência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24950/O/156/19/1/2020

Palavras-chave:

Avaliação Geriátrica, Demência, Desempenho Físico Funcional, Idoso, Inquéritos e Questionários, Portugal

Resumo

Introdução: A demência é uma patologia neurodegenera- tiva caraterizada pela deterioração cognitiva associada ao declínio funcional. Em Portugal, existe escassez de instrumentos de medida para avaliar o desempenho físico destes pacientes. A escala Physical Performance Test (PPT) avalia a funcionalidade. O objetivo do estudo é validar as duas versões da escala - PPT-7 e 9 itens - para idosos com demência na população portuguesa.

Material e Métodos: Efetuou-se um estudo transversal observacional. Dos 96 indivíduos avaliados, 60 cumpriram os critérios de inclusão: idade ≥ a 65 anos; diagnóstico de demência com avaliação através do Mini Mental State Examination entre 10 e 24 pontos. Cumpriram-se os procedimentos éticos da De- claração de Helsínquia. A recolha de dados realizou-se em oito instituições.

Resultados: O alfa de Cronbach foi de 0,79 (avaliador 1 e 2) no PPT-9 itens e 0,69 (avaliador 1) e 0,70 (avaliador 2) no PPT-7 itens. Os valores de confiabilidade teste-reteste variam entre 0,65 e 0,72 (avaliador 1) e 0,52 e 0,91 (avaliador 2), exceto no item 3. Os valores de confiabilidade inter-avaliador superaram 0,95. Para o PPT-9 e PPT-7 itens, a correlação foi de 0,99. A convergência do PPT-9 itens com o IB é de 0,65 e do PPT-7 itens é de 0,64.

Discussão: Os coeficientes do alfa de Cronbach revelaram bons níveis de confiabilidade. Ambas as versões apresentam boa reprodutibilidade, elevada concordância inter-observador e convergência moderada com o IB.

Conclusão: A versão portuguesa do PPT-7 e 9 itens é fiável e valida para idosos com demência

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization. Dementia. Genebra: OMS; 2019 - [consultado 2019 junho 04]. Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact- -sheets/detail/dementia

Zeng Z., Deng Y.-H., Shuai T., Zhang H., Wang Y. & Song G.-M.. Effect of physical activity training on dementia patients: A systematic review with a meta-analysis. Chinese Nursing Research. 2016 setembro 9; 10.1016/j. cnre.2016.11.006.

Asssociação Alzheimer Portugal. Demência. Lisboa: Associação Alzheimer Portugal; 2019 [consultado 2019 junho 04]. Disponível em: http://alzheimer- portugal.org/pt/text-0-9-32-18-o-que-e-a-demencia

Reuben D, Siu A. An objective measure of physical function of elderly ou- tpatients - The Physical Performance Test. Bethesda: American Geriatrics Society; 1990.

Organization for Economic Cooperation and Development (OECD). Health at a Glance. Paris: 2018 - [consultado 3 Jun 2019]. Disponível em: https:// www.wcpt.org/

Pedroso RV, Corazza DI, Andreatto CAA, da Silva TMV, Costa JLR, Santos- -Galduróz RF. Cognitive, functional and physical activity impairment in el- derly with Alzheimer's disease. Dement Neuropsychol. 2018;12:28-34. doi: 10.1590/1980-57642018dn12-010004

Organização Mundial da Saúde. Classificação Internacional da Funcionali- dade, Incapacidade e Saúde. Lisboa: Direção-Geral da Saúde; 2004.

Mitre N, Dias R, Dias J, Faria A, Costa D, Carvalho G, Ribeiro A. Adaptação para o português e confiabilidade de uma versão modificada do Physical Performance Test. Geriatr Gerontol. 2009: 10; 2123-2447.

Farrell M, Rutt R, Lusardi M, Williams A. Reliability of the Physical Perfor- mance Test in People with Dementia. Phys Occup Therap Geriatr. 2010;28:144-53 10.3109/02703181.2010.487973.

Farrell MK, Rutt RA, Lusardi MM, Williams AK. Are scores on the physical performance test useful in determination of risk of future falls in indivi- duals with dementia? J Geriatr Phys Ther. 2011;34:57-63. doi: 10.1519/ JPT.0b013e318208c9b6.

Nelson ME, Layne JE, Bernstein MJ, Nuernberger A, Castaneda C, Kaliton D, et al. The effects of multidimensional home based exercise on functional performance in elderly people. J Gerontol A Biol Sci Med Sci. 2004;59:154- 60.

Morala D, Shiomi T. Assessing Reliability and Validity of Physical Performan- ce Test for the Japanese Elderly. J Phys Ther Sci. 2004; 16: 15-20.

Silva, Maria João. Contributo para a validação da versão portuguesa de Physical Performance Test em idosos institucionalizados [tese de mestrado]. Castelo Branco: Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias; 2005.

Afonso, Olga. Henry-Eckert Performance Assessment Tool e Physical Per- formance Test [tese de mestrado]. Coimbra: Escola Superior de Tecnologia de Saúde de Coimbra; 2003.

Organização Mundial de Saúde. Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde. Genebra: Organização Mundial de Saúde; 2015.

Ordem dos Enfermeiros. Instrumentos de recolha de dados para a documentação dos Cuidados Especializados em Enfermagem de Reabilitação. 2016. [consultado 6 Jun 2019]. Disponível em: https://www.ordemenfer- meiros.pt/arquivo/colegios/Documents/2017/InstRecolhaDadosDocumentacaoCuidEnfReabilitacao_Final_2017.pdf

Souza A, Alexandre N, Guirardello E. Propriedades psicométricas na avaliação de instrumentos: avaliação da confiabilidade e da validade. Epidemiol Serv Saúde. 2017; 10.5123/S1679-49742017000300022.

Downloads

Publicado

08-12-2021

Como Citar

1.
Almeida A, Antunes A, Ramos I, Vicente J, Gonçalves R, Pedro L. Validação da Escala Physical Performance Test para a População Geriátrica Portuguesa com Demência. RPMI [Internet]. 8 de Dezembro de 2021 [citado 3 de Julho de 2022];27(1):14-21. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/181

Edição

Secção

Artigos Originais