Endocardite das válvulas das cavidades direitas: a importância da ecocardiografia na identificação da(s) estrutura(s) afectada(s)

Autores

  • José Ricardo Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.
  • Alda Garcia Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.
  • Alfredo Leite Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.
  • Isabel Serra Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.
  • Luís Revés Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.
  • Cristina Miranda Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.
  • António Freitas Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.
  • Paulo Telles Freitas Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente (UCIP) Hospital Fernando Fonseca.

Palavras-chave:

Endocardite, eustáquio, tricúspide

Resumo

A endocardite das válvulas das cavidades direitas do coração
é rara. Ocorre geralmente em doentes com toxicofilia endovenosa, portadores de pacemaker (PMD), portadores de próteses
valvulares ou cateter venoso central e ainda em doentes com
cardiopatias congénitas.
A Ecocardiografia constitui o gold standard na identificação
da(s) estrutura(s) afetada (s) e permite a orientação terapêutica.
Apesar de ser rara, a endocardite das cavidades direitas deve
ser tida em conta durante a realização de ecocardiografia transtorácica e/ou transesofágica que vise o diagnóstico de endocardite.
A profilaxia antibiótica deve ser sempre aplicada antes da
realização de qualquer procedimento invasivo de acordo com as
recomendações publicadas.
Acentua-se a necessidade de educar a população, prevenindo-
-se assim complicações graves resultantes de procedimentos
simples cada vez mais vulgares nas populações mais jovens,
como a colocação de piercing.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Veiga VC, Molinari ACCM, Farias CM, Junior AS, Marum ECH, Rojas SO, Patricio ML, Abesur H. Endocardite em Válvula de Eustáquio. Arquivo

Brasileiro de Cardiologia 2007; 88(4):79-80.

Pellicelli AM, Pino P, Terranova A, D´ Ambrosio C, Soccorsi Fabrizio. Eustachial valve endocarditis: a rare localization of right side endocarditis. A case report and review of the literature. Cardiovascular ltrasound 2005; 3:30.

San Román JA, Vilacosta I, Sarriá C, Garcimartín I, Rollán MJ, Avilés FF. Eustachian valve endocarditis: Is it worth searching for? American Heart Journal, December 2001; 142: 137 - 139.

Bowers J, Krinsky W, Gradon JD. The Pitfalls of Transthoracic Echocardiography. Texas Heart Institute Journal 2001; 28 (1): 57 - 59.

Vilacosta I, San Roman JA, Roca V. Eustachian valve endocarditis. Br Heart Journal 1990; 64: 340 - 341.

Pintor E, Gómez C, González J, Fernández-Cruz A, Almerá C, Zamorano J. Bacteriemia por Staphylococcus aureus y masa en la aurícula derecha en un paciente portador de una via central. Rev Esp Cardiol. 1998;51:158 - 166.

Sá MI, Môço R, Cabral S, Reis AH, Pereira LS, Torres S, Sousa R, Pinho P, Gomes JL. Endocardite Isolada da Válvula Pulmonar por Pseudomonas aeruginosa. Ver Potrt Cardiol vol. 26 Janeiro 2007.

Edwards AD, Vickers MA, Morgan CJ. Infecttive endocarditis affeting the eustachian valve. Br Heart Journal 1986; 56: 3561 - 3562.

Eye GV. Microorganismos mais frequentemente envolvidos na endocardite. ABC da Saúde 2006: 3 - 6.

Mano R. Endocardite Infecciosa – Etiologia. Manuais de Cardiologia; Temas comuns da cardiologia para médicos de todas as especialidades; Livro virtual, 2006; 322 - 323.

Guidelines da endocardite da American Heart Association Circulation. 2007;116:1736-1754.

Guidelines on Prevetion, Diagnosis and Treatment of Infective Endocarditis Executive Summary. Eur Heart J 2004; 25:267-276.

Joseph T. Dipiro. Infective Endocadritis. In PHARMACOTHERAPY: A Pathophysiologic Approach 2008. Seventh Edition. The McGraw-Hill,

– 1838.

Handrick W, Nenoff P, Muller H et al Infections caused by piercing and tattoos – a review. Wien Med Wochenscher 2003; 153(9–10):194–197.

Maheu-Robert LF, Andrian E, Grenier D. Overview of complications secondary to tongue and lip piercings. J Can Dent Assoc. 2007;73(4):327-331.

Armstrong LM, DeBoer S, Cetta F. Infective Endocarditis After Body Art: A Review of the Literature and Concerns. J Adolesc Health 2008; 43(3): 217-225. Parte superior do formulário

Ficheiros Adicionais

Publicado

30-03-2012

Como Citar

1.
Ricardo J, Garcia A, Leite A, Serra I, Revés L, Miranda C, Freitas A, Telles Freitas P. Endocardite das válvulas das cavidades direitas: a importância da ecocardiografia na identificação da(s) estrutura(s) afectada(s) . RPMI [Internet]. 30 de Março de 2012 [citado 30 de Maio de 2024];19(1):33-6. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1137

Edição

Secção

Casos Clínicos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)