Tétano: Ainda uma Ameaça: Relato de Caso Clínico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24950/CC/86/19/1/2020

Palavras-chave:

Clostridium tetani, Espasmo, Tétano/ complicações, Tétano/tratamento farmacológico, Trismo

Resumo

O tétano é uma doença potencialmente fatal, prevenível através da vacinação, causada por neurotoxinas produzidas pelo Clostridium tetani, que cessam a neurotransmissão inibitória. Apresenta uma tríade sintomática: rigidez, espasmos musculares e disfunção autonómica. A abordagem terapêutica é essencialmente sintomática, englobando: limpeza da ferida, sedação, bloqueio neuromuscular, suporte ventilatório e antibioterapia. Apresentamos o caso clínico de uma mulher de 79 anos, com vacina antitetânica desatualizada, admitida em contexto de ferida da face anterior do punho esquerdo, sem profilaxia com imunoglobulina antitetânica. Reavaliada na urgência 5 dias após o evento, com trismo, opistótono, falência respiratória e disautonomia. Procedeu-se a limpeza da ferida, administração de imunoglobulina e antibioterapia, sedação, ventilação mecânica e transferência para uma unidade de cuidados intensivos. Trata-se de um caso sem profilaxia, provavelmente evitável, mostrando a ameaça que o tétano representa, o que deve alertar os profissionais de saúde para a situação imunológica e cumprimento do plano nacional de vacinação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Moynan D, O’Riordan R, O’Connor R, Merry C. Tetanus – a rare but real threat. IDCases. 2018;12:16-17. doi: 10.1016/j.idcr.2018.02.004.

Chalya PL, Mabula JB, Dass RM, Mbelenge N, Mshana SE, Gilyoma JM. Ten-year experiences with tetanus at a Tertiary hospital in Northwestern Tanzania: A retrospective review of 102 cases. World J Emerg Surg. 2011;6:20. doi: 10.1186/1749 7922-6-20.

Cook TM, Protheroe RT, Handel JM. Tetanus: a review of the literature. Br J Anaesth. 2001; 87:477-87.

Thwaites CL. Tetanus. Pract Neurol.2002; 3:130–7.

Bjørnar H. Tetanus: pathophysiology, treatment, and the possibility of using botulinum toxin against tetanus-induced rigidity and spasms. Toxins. 2013;5:73-83. doi: 10.3390/toxins5010073.

Farrar JJ, Yen LM, Cook T, Fairweather N, Binh J, Parru CM. Tetanus. J Neurol Neurosurg Psychiatry. 2000;69:292–301.

Ogunrin OA. Tetanus – a review of current concepts in management. Benin J Postgrad Med. 2009; 46-61. doi:11: 10.4314/bjpm.v11i1.48828

Ablett JJL. Analysis and main experiences in 82 patients treated in the Leeds Tetanus Unit. In: Ellis M, editor. Symposium on tetanus in Great Britain. Boston: Leeds General Infirmary; 1967. p.1–10.

Okoromah CN, Lesi FE. Diazepam for treating tetanus. Cochrane Database Syst Rev. 2004;1:CD003954.

Chaturaka R, Deepika F, Senaka R. Pharmacological management of tetanus: an evidence-based review. Crit Care. 2014;18:217. doi: 10.1186/cc13797.

American Academy of Pediatrics. Summaries of Infection Diseases. In: Kimberlin DW, Brady MT, Jackson MA, Long SS, editors. Red Book: 2015 Report of the Committee on Infectious Diseases. 30th ed. Elk Grove Village:AAP; 2015. p.773-8.

Downloads

Publicado

08-12-2021

Como Citar

1.
Carvalho C, Albuquerque A, Campante F. Tétano: Ainda uma Ameaça: Relato de Caso Clínico. RPMI [Internet]. 8 de Dezembro de 2021 [citado 3 de Julho de 2022];27(1):33-6. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/184

Edição

Secção

Casos Clinicos