Medicina Intensiva em Tempo de Pandemia: Organização e Governação dos Serviços

Autores

  • Paulo Martins Diretor do Serviço de Medicina Intensiva, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.24950/rspmi/COVID19/P.Martins/CHUC/S/2020

Palavras-chave:

Coronavirus, Pandemia, Unidades de Cuidados Intensivos, infecção por Coronavírus

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Worldometer. COVID-19 coronavirus pandemic [consultado abril 2020] Disponível em: https://www.worldometers.info/coronavirus/

Centre for Evidence-Based Medicine. Oxford COVID-19 Evidence Service [consultado abril 2020] Disponível em: https://www.cebm.net/covid-19/ global-covid-19-case-fatality-rates/

Direção Geral da Saúde. COVID-19 Relatório de Situação. [consultado abril 2020] Disponível em: https://covid19.min-saude.pt/relatorio-de-situacao/

Rhodes A, Ferdinande P, Flaatten H, Guidet B, Metnitz PG, Moreno RP. The variability of critical care bed numbers in Europe. Intensive Care Med. 2012;38:1647–53.

SEMICYUC. Plan de contingencia para los servicios de medicina intensiva frente a la pandemia COVID-19 [consultado abril 2020] Disponível em: https://www.semicyuc.org/covid19_files/Plan_de_Contingencia_COVID- 19.pdf

Paiva JA, Fernandes A, Granja C, Esteves C, Ribeiro J, Nóbrega JJ, et al. Rede de Referenciação de Medicina Intensiva. [consultado abril 2020] Disponível em: https://www.sns.gov.pt/wp-content/uploads/2016/11/RRH-Medicina-Intensiva.pdf.

Downloads

Publicado

21-12-2021

Como Citar

1.
Martins P. Medicina Intensiva em Tempo de Pandemia: Organização e Governação dos Serviços. RPMI [Internet]. 21 de Dezembro de 2021 [citado 5 de Julho de 2022];:17-9. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/208

Edição

Secção

Artigo de Opinião

Artigos Similares

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.