Abcesso hepático num Serviço de Medicina: estudo retrospectivo

Autores

  • Tiago Judas Serviço de Medicina do Hospital Garcia de Orta
  • João Namora dos Santos Serviço de Medicina do Hospital Garcia de Orta

Palavras-chave:

Abcesso hepático, piogénico, amebiano

Resumo

Introdução: O abcesso hepático (AH) é uma patologia pouco
frequente, sendo por isso causa rara de internamento hospitalar.
Apesar da mortalidade do AH ter diminuído, esta mantém-se
ainda consideravelmente elevada. O prognóstico depende do
diagnóstico precoce e de uma correcta orientação terapêutica.
Objectivos: Estudar os doentes com AH internados num serviço
de Medicina durante dez anos.
Métodos: Estudo retrospectivo e descritivo efectuado através
da consulta da base de dados do Serviço e dos processos clínicos dos doentes. Foram avaliados os factores predisponentes,
a forma de apresentação clínica, as alterações laboratoriais, os
exames imagiológicos utilizados, os exames microbiológicos e
o isolamento do agente patogénico, a terapêutica efectuada e
a evolução clínica.
Resultados: Num total de 16 doentes com AH, os factores
predisponentes mais frequentes foram a cirurgia biliar e abdominal, o etilismo e a diabetes mellitus. A forma de instalação foi
geralmente aguda, sendo os achados clínicos mais frequentes
febre, calafrios e dor no hipocôndrio direito. Laboratorialmente
constatou-se marcada leucocitose com neutrofilia, acentuada
elevação da velocidade de sedimentação e da proteína C reactiva,
diminuição da albumina sérica, elevação das aminotransferases,
da fosfatase alcalina e da gamaglutamil-transpeptidase. A tomografia computadorizada e a ecografia abdominal foram efectuadas
na maioria dos doentes. As hemoculturas, efectuadas em todos
os doentes, foram positivas em cinco. Os exames serológicos
foram positivos em 3 casos. As punções aspirativas, realizadas
em metade dos casos, tiveram resultados inconclusivos. Foi
efectuada drenagem percutânea em 8 doentes. A antibioterapia foi
administrada durante uma média de 33,8 dias, sendo a evolução
clínica favorável em 15 doentes e com recidiva em um doente.
Conclusões: O perfil dos doentes estudados tinha características sobreponíveis às referidas na literatura científica, sendo no
entanto de salientar o isolamento do agente em apenas metade
dos casos, a baixa sensibilidade diagnóstica das punções aspirativas mas, por outro lado, a boa resposta à terapêutica bem
como uma evolução clínica favorável na maioria dos doentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Kaplan GG, Gregson ST, Read RC, Laupland KB. Population-based study of the epidemiology of and risk factors for pyogenic liver abscess. Clin Gastroenterol Hepatol 2004; 2(11): 1032-1038.

Mohsen AH, Green ST, Read RC, McKendrick MW. Liver abscess in adults: ten years experience in a UK centre. QJM 2002; 95 (12): 797-802.

Baron MJ, Kasper DL. Intraabdominal infections and abscesses. In Fauci AS, Kasper DL, Longo DL, Braunwald E, Hauser SL, Jameson JL, Loscalzo J eds. Harrison’s Principles of Internal Medicine. McGraw-Hill 2008; 121: 807-813.

Johansen EC, Madoff LC. Liver abscess. In Mandell GL, Bennett JE, Dolin R eds. Mandell, Douglas and Bennett’s Principles and Practice of Infectious diseases. Philadelphia: Elsevier Churchill Livingstone 2005; 69: 951-955.

Pereira A., Neves J. Abcessos hepáticos piogénicos – A propósito de um Caso Clínico. Estudo retrospectivo do serviço de doenças infecciosas do Hospital de Santa Maria de 1993-2003. Med Interna 2004; 11 (3): 139-142.

Chan KS, Chen CM, Cheng KC et al. Pyogenic liver abscess : a retrospective analysis of 107 patients during a 3 – year period. Jpn J Inf Dis 2005; 58 (6): 366-368.

Thomsen RW, Jepsen P, Sorensen HT. Diabetes mellitus and pyogenic liver abscess: risk and prognosis. Clin Infect Dis 2007; 44(9): 1194-1201.

Ferreira S, Barros R, Santos M et al. Abcesso hepático piogénico- casuística de 19 anos. J Port Gastroenterol 2007, 14(3): 128-133.

Rahimian J, Wilson T, Oram V, Holzman RS. Pyogenic liver abscess: recent trends on etiology and mortality. Clin Infect Dis 2004; 39 (11): 1654-1659.

Liew KVS, Lau TC, Ho CH et al. Pyogenic Liver Abscess – A Tropical Centre’s Experience in Management with Review of Current Literature. Singapore Med J 2000; 41 (10): 489-492.

Branum GD, Tyson GS, Branum MA, Meyers WC. Hepatic Abscess. Changes in Etiology, Diagnosis and Management. Ann. Surg 1990; 212(6) 655-662.

Yu SC, Ho SS, Lau WY et al. Treatment of pyogenic liver abscess: prospective randomized comparison of catheter drainage and needle aspiration. Hepatology 2004; 39(4): 932-938

Ficheiros Adicionais

Publicado

30-03-2012

Como Citar

1.
Judas T, Namora dos Santos J. Abcesso hepático num Serviço de Medicina: estudo retrospectivo. RPMI [Internet]. 30 de Março de 2012 [citado 25 de Junho de 2024];19(1):13-8. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1128

Edição

Secção

Artigos Originais

Artigos Similares

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)