Associação entre anemia perniciosa e tumor carcinóide gástrico: a propósito de um caso clínico

Autores

  • Ramiro Carvalho Serviço de Medicina II, Hospital Fernando Fonseca
  • C. Leichsenring Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Fernando Fonseca
  • J. Félix Serviço de Gastrenterologia, Hospital Fernando Fonseca
  • Fernando R. Gomes Serviço de Oncologia Médica, Hospital Fernando Fonseca
  • Rita Theias Serviço de Anatomia Patológica, Hospital Fernando Fonseca
  • V. Geraldes Serviço de Anatomia Patológica, Hospital Fernando Fonseca
  • L. Cuña Serviço de Medicina II, Hospital Fernando Fonseca
  • F. Branquinho Serviço de Medicina II, Hospital Fernando Fonseca
  • Maria do Carmo Perloiro Serviço de Medicina II, Hospital Fernando Fonseca

Palavras-chave:

Anemia perniciosa, Tumor carcinóide gástrico

Resumo

Os tumores carcinóides gástricos são raros, representando
≤ 1% dos tumores gástricos e 8,7% de todos os carcinóides gastrentestinais.
Os autores descrevem o caso clínico de uma mulher de 32 anos
admitida por anemia macrocítica, e cuja investigação etiológica
revelou tratar-se de uma anemia perniciosa (AP). Realizou uma endoscopia digestiva alta (EDA), onde se encontraram 6 nódulos
bem delimitados no corpo e fundo gástricos. O resultado histopatológico foi consistente com o diagnóstico de tumor carcinóide,
bem diferenciado. Após exclusão de metastização secundária
(por TC e cintigrafia com octreótido), tendo em conta o envolvimento multifocal do tumor e a presença de metaplasia intestinal
completa no corpo e fundo gástricos, a doente foi proposta para
gastrectomia total que decorreu sem intercorrências.
Iniciou terapêutica com vitamina B-12, com excelente resposta clínica e analítica.
O objectivo da publicação deste caso assenta no alertar para o
risco do aparecimento dos carcinóides gástricos nos doentes com
AP e da necessidade de realização de EDA imediatamente após o
diagnóstico da mesma. Nos carcinóides gástricos tipo I que não
apresentam doença à distância, a evolução é benigna.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ModlinIM, Lye KD et al. A 5-decade analysis of 13,715 carcinoid tumors. Cancer 2003;97:934-959.

Gilligan CJ, Lawton GP et al. Gastric carcinoid tumors: the biology and therapy of an enigmatic and controversial lesion. Am J Gastroenterol

;90:338-352.

Granberg D, Wilander et al. Clinical symptoms, hormone profiles, treatment and prognosis in patients with gastric carcinoids. Gut 1998;43:223-228.

Rindi G, Luinetti O et al. Three subtypes of gastric argyrophil carcinoid and the gastric neuroendocrine carcinoma: A clinicopathologic study. Gastroenterology 1993; 104: 994-1006.

Berger MW, Stephens DH. Gastric carcinoid tumors associated with chronic hypergastrinemia in a patient with Zollinger-Ellison syndrome. Radiology 1996; 201: 371-373.

Bordi C, D’adda T et al. Pathogenesis of ECL cell tumors in humans. Yale J Biol Med 1998; 71: 273-284.

Dakin F.G., Warner R et al. Presentation, treatment and outcome of type 1 gastric carcinoid tumors. Journal of Surgical Oncology 2006; 93:368-372.

Jordan PH jr, Barroso A et al. Gastric carcinoids in patients with hypergastrinemia. J Am Coll Surg 2005; 199:552-555.

Kadikoylu G, Yavasoglu I et al. Treatment of solitary gastric carcinoid tumor by endoscopic polypectomy in a patient with pernicious anemia. World J Gastroenterol 2006; 12(26): 4267-4269.

Binstock A, Johnson C et al. Carcinoid tumors of the stomach: a clinical and radiographic study. AJR 2001; 176:947-951

Ficheiros Adicionais

Publicado

31-03-2010

Como Citar

1.
Carvalho R, Leichsenring C, Félix J, R. Gomes F, Theias R, Geraldes V, Cuña L, Branquinho F, Perloiro M do C. Associação entre anemia perniciosa e tumor carcinóide gástrico: a propósito de um caso clínico. RPMI [Internet]. 31 de Março de 2010 [citado 12 de Julho de 2024];17(1):35-40. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1274

Edição

Secção

Casos Clínicos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)