Neurobrucelose: a propósito de dois casos clínicos

Autores

  • Ana Ribeiro Assistente Hospitalar de Medicina Interna, Serviço de Medicina do Hospital Distrital de Faro
  • Conceição Viegas Assistente Hospitalar de Medicina Interna, Serviço de Medicina do Hospital Distrital de Faro
  • José Ribeiro Assistente Hospitalar de Medicina Interna, Serviço de Medicina do Hospital Distrital de Faro
  • António Ramos Assistente Hospitalar Graduado de Medicina Interna, Serviço de Medicina do Hospital Distrital de Faro
  • Sigarusa Leal Director do Serviço de Medicina, Serviço de Medicina do Hospital Distrital de Faro

Palavras-chave:

neurobrucelose, Brucella melitensis, meningoencefalite

Resumo

A brucelose é uma doença com carácter endémico no nosso país, devido ao controlo ineficaz da infecção nos animais e contaminação dos produtos lácteos. No nosso país a Brucella melitensis é responsável pela quase totalidade dos casos descritos. Conhecido o particular meningotropismo desta espécie não é de admirar que surjam, em Portugal, casos de focalização do microrganismo no sistema nervoso, particularmente com quadros de meningoencefalite aguda.

Os autores pretenderam fazer uma pequena revisão acerca desta doença e dos seus critérios e métodos de diagnóstico, incidindo particularmente nos meios à nossa disposição para a definição de neurobrucelose. A propósito de dois casos clínicos pretenderam mostrar algumas das dificuldades ainda hoje encontradas no diagnóstico dos quadros com atingimento agudo do sistema nervoso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Dias MS. Morgadinho A, Passão V, Aguiar T. Pedrosa R. Neurobrucelose - Revisão de 8 casos. Acta Médica Portuguesa 1995:8 671-676.

Botas J et al. Human Brucelosis in Portugal. Proc. 2 WCFI vol 1 Berlin. 1986.

Doroana M. Ferreira L, Tavares L. Feliciano H. Botas J. Brucelose - Avaliação dos métodos de diagnóstico. Rev Port Doenças lnfecciosas1989: 12(1):35-39.

Silvestre M. Cardoso S. Rabadão E et ai. Brucelose: Perspectiva de intervenção. Rev Port Doenças Infecciosas 1990: 13( 1 ):27-32.

Sahs AL. Brucellosis (Malta fever: undulant fever). ln: Vinken PJ. Bruyn GW eds. Handbook ofClinical Neurology, vol 33. Amsterdam: North - Holland 1978: 305-326.

Wood MJ. Anderson M. Brucelosis. ln: Neurological lnfections, W. B Saunders Company 1988: 196-204.

Kaye D. Brucellosis. ln: Wilson JD. Harrison·s Principies of Internai Medicine. 13th Edition. McGraw-Hill lnc 1993 625-626.

AI-Deeb SM. Yagub BA, Sharif HS. AI-Rayeh SM. Neurobrucellosis. ln A A Harris ed. Handbook of Clinical Neurology, vol 8 (52) Microbial Disease, Elsevier Science Publishers B. V 1988:581- 601

Lulu AR. Araj GF. Khateeb MI, Mustafa MY. Yusuf AR. Fenech FF Human brucellosis in Kuwait: A prospective study of 400 cases. Quart .1 Med 1988; 249:39-54.

Nelson-Jones A. Neurological complications of ondulant fever.The clinical picture. Lancet 1951: 1 :495-498.

Pascual J, Combarros O. Polo .IM, Berciano J_ Localized CNS brucelosis: report of 7 cases. Acta Neurol Scand 1988: 78:282- 289.

Dupont B, Bletry O. Tucat G. Veyssier P. Philippon AM. Godeau P. Neurobrucelloses chroniques avec sérodiagnostic de Wright négatif - 2 observations. Nouv Presse Med 1980: 9(37):2 721-2724.

Morin B, Tournilhac M. Grellet C, Rey M. La neurobrucellose. Nouv Presse Med 1980; 9( 12):871-875.

Shakir RA, AI-Din ASN. AraJ GF, Lulu AR, Mousa AR, Saadah MA Clinicai categories of Neurobrucellosis - a report on 19 cases. Brain 1987; 110:213-223.

Ferreira ML, Bernardo JAL. Botas J, Lobo O Líquido cefaloraquidiano na brucelose. Rev Port Doenças Infecciosas 1989: 12(3) 163-168.

Pedro Pons A, Foz M et ai. Neurobrucelosis - Estudio de 41 casos. Rev Clin Esp 1981, 161(1) 49-50.

Ficheiros Adicionais

Publicado

31-12-1999

Como Citar

1.
Ribeiro A, Viegas C, Ribeiro J, Ramos A, Leal S. Neurobrucelose: a propósito de dois casos clínicos. RPMI [Internet]. 31 de Dezembro de 1999 [citado 22 de Maio de 2024];6(4):259-63. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/2087

Edição

Secção

Casos Clínicos

Artigos Similares

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)