A Propósito de “Ventilação Não Invasiva: Como Identificar a Resposta Terapêutica?”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24950/rspmi/CE/144/19/3/2019

Palavras-chave:

Insuficiência Respiratória, Respiração Artificial, Ventilação Não Invasiva/ tratamento

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Duarte T, Pocinho R, Pires P, Antunes L, Baptista I. Ventilação não invasiva: como identificar a resposta terapêutica? Rev da Soc Port Med Interna. 2019; 26: 113-9.

Osadnik CR, Tee VS, Carson-Chahhoud KV, Picot J, Wedzicha JA, Smith BJ. Non-invasive ventilation for the management of acute hypercapnic respiratory failure due to exacerbation of chronic obstructive pulmonary disease. Cochrane Database Syst Rev. 2017;7:CD004104. doi: 10.1002/14651858.CD004104.pub4.

Le Gall JR, Lemeshow S, Saulnier F. A New Simplified Acute Physiology Score (SAPS II) Based on a European/North American Multicenter Study. JAMA. 1993;270:2957-63.

Hess DR. Noninvasive ventilation for acute respiratory failure. Respir Care. 2013;58:950–72. doi: 10.4187/respcare.02319.

Downloads

Publicado

20-09-2019

Como Citar

1.
Correia L, Sousa C, Chaves J, Barros J. A Propósito de “Ventilação Não Invasiva: Como Identificar a Resposta Terapêutica?”. RPMI [Internet]. 20 de Setembro de 2019 [citado 17 de Agosto de 2022];26(3):247-8. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/418

Edição

Secção

Cartas ao Editor

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)