Guia de Bolso Auxiliar da Prescrição de Antimicrobianos no Hospital Garcia de Orta, E.P.E.

Autores

  • Ana Catarina Guerra Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal
  • Ana Luísa Broa Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal
  • Catarina Araújo Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal
  • Maria Conceição Escarigo Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal
  • Melanie Ferreira Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal
  • Pedro Beirão Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal
  • José Manuel Correia Diogo Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal
  • Margarida Lopes Coelho Serviço de Infecciologia, Serviço de Medicina Interna, Laboratório de Microbiologia (Serviço de Patologia Clínica), Hospital Garcia de Orta, E.P.E, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.24950/rspmi.900

Palavras-chave:

Infeções Associadas a Cuidados de Saúde; Infeções da Comunidade; Multirresistência aos Antimicrobianos

Resumo

Introdução: O tema da resistência aos antimicrobianos necessita
de intervenção prioritária a nível nacional. Portugal é um dos países
europeus com maior taxa de consumo de antimicrobianos e maior
prevalência de infeções por microrganismos multirresistentes, particularmente MRSA.
Objetivo: Conhecer o perfil de suscetibilidade das principais bactérias isoladas no Laboratório de Microbiologia do Hospital Garcia de Orta (LM-HGO). Divulgar esta informação e estimular a utilização de
antimicrobianos adequados à flora microbiológica da instituição.
Métodos: Estudo observacional retrospetivo dos microrganismos
mais frequentemente isolados no LM-HGO em 2012 e análise do
respetivo perfil de suscetibilidade. Reprodução dos dados na forma
de guia de bolso. Comparação com dados nacionais.
Resultados: Analisaram-se 4760 microrganismos, 40,5% referentes
a infeções da comunidade e 59,5% a infeções nosocomiais. Os microrganismos mais frequentemente isolados foram Escherichia coli, Klebsiella pneumoniae e Staphylococcus aureus. A suscetibilidade
aos antimicrobianos diminuiu consideravelmente quando comparadas estirpes da comunidade e nosocomiais, particularmente no caso de Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae. Comparativamente à situação nacional, na generalidade, os microrganismos isolados no LM-HGO tiveram uma percentagem superior de suscetibilidade aos
antimicrobianos. Contudo, a prevalência de MRSA foi superior no HGO.
Conclusão: A multirresistência aos antimicrobianos é um problema
relevante no HGO. A par das medidas de controlo de infeção é fundamental otimizar a prescrição de antimicrobianos. O conhecimento do perfil de suscetibilidade da flora microbiológica da instituição contribui para a escolha de antimicrobianos mais adequados. A elaboração de um guia de bolso com esta informação é pioneira no HGO e
favorece a sua aplicação na prática clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

European Centre for Disease Prevention and Control. Antimicrobial resistance surveillance in Europe 2013. Annual Report of the European Antimicrobial Resistance Surveillance Network (EARS-Net). Stockholm: ECDC; 2014.

European Centre for Disease Prevention and Control. Antimicrobial consumption interactive database: (ESAC-Net). Stockholm: ECDC; 2014.

Pina E, Paiva J, Nogueira P, Silva M. Prevalência de infeção adquirida no hospital e do uso de antimicrobianos nos hospitais portugueses – Inquérito 2012. Lisboa: Direção Geral de Saúde - Programa Nacional de Prevenção das Resistências aos Antimicrobianos; 2013.

Diogo J, Rodrigues A, Nascimento I, Silva K, Monge I, Gil MJ, et al. Aumento de mais de 5 vezes da multirresistência bacteriana no

Hospital Garcia de Orta, E.P.E (Almada) nos últimos 10 anos (2002 a 2011). Porquê Infecção Sépsis. 2012;10-6.

Melo Cristino J, Calado E, Calheiros I, Costa D, Costa M, Diogo J, et al. Estudo multicêntrico de microrganismos isolados e de resistência

aos antimicrobianos em dez hopitais portugueses em 1994. Acta Med Port. 1996;9:141-50.

Ramalhino I, Ribeirinho M, Vieira I, Cabrita J. Consumo de antibióticos em ambulatório – Portugal 2000-2009. Acta Med Port. 2012;25:20-8

Ficheiros Adicionais

Publicado

30-06-2015

Como Citar

1.
Guerra AC, Broa AL, Araújo C, Escarigo MC, Ferreira M, Beirão P, Correia Diogo JM, Lopes Coelho M. Guia de Bolso Auxiliar da Prescrição de Antimicrobianos no Hospital Garcia de Orta, E.P.E. RPMI [Internet]. 30 de Junho de 2015 [citado 30 de Maio de 2024];22(2):80-7. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/900

Edição

Secção

Artigos Originais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)