Vídeocapilaroscopia Periungueal: Experiência de um Serviço

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24950/O/46/21/3/2021

Palavras-chave:

Angioscopia Microscópica, Doença de Raynaud / diagnóstico / Unhas / irrigação sanguínea

Resumo

Introdução: A vídeocapilaroscopia periungueal é uma técnica não invasiva dirigida ao estudo da microcirculação. Este exame constitui-se como uma ferramenta adicional na avaliação do doente com alterações da microcirculação, na maioria dos casos por suspeita de doença autoimune.

Métodos: Primeiros 101 doentes submetidos a vídeocapilaroscopia periungueal no nosso hospital num período de 18 meses, com recurso a um vídeocapilaroscópio digital.

Resultados: Cento e um doentes, 85% mulheres, idade média 50 anos. O principal motivo de referenciação foi a existência de fenómeno de Raynaud (93%). A avaliação capilaroscópica foi sugestiva de fenómeno de Raynaud primário em 28 doentes e secundário em 65.

Discussão: Os dados descritos, embora numa amostra ainda pequena, permitem reforçar a utilidade da vídeocapilaroscopia periungueal na avaliação inicial dos doentes com suspeita de disfunção da microcirculação, especialmente no contexto de patologia autoimune. A identificação precoce dos indivíduos com maior risco de progressão para doença autoimune permitirá otimizar o seu acompanhamento, nomeadamente com vigilância regular em consulta externa, facilidade de acesso à equipa médica assistente para deteção precoce de novos sintomas e avaliação laboratorial regular.

Conclusão: A vídeocapilaroscopia periungueal é um método acessível e de baixo custo, que contribui conjuntamente com a avaliação laboratorial para a identificação precoce dos indivíduos com fenómeno de Raynaud secundário, podendo assim afetar positivamente o acompanhamento dos mesmos. O desenvolvimento futuro desta técnica poderá representar um preditor de progressão de doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Cutolo M, Smith V. State of the art on nailfold capillaroscopy: a reliable diagnostic tool and putative biomarker in rheumatology? Rheumatology. 2013;52:1933-40. doi: 10.1093/rheumatology/ket153.

Cutolo M, Grassi W, Matucci Cerinic M. Raynaud´s phenomenon and the role of capillaroscopy. Arthritis Rheum. 2003;48:3023-30. doi: 10.1002/art.11310.

Cutolo M, Sulli A, Secchi ME, Paolino S, Pizzorni C. Nailfold capillaroscopy is useful for the diagnosis and follow-up of autoimmune rheumatic diseases. A future tool for the analysis of microvascular heart involvement? Rheumatology. 2006;45 :iv43-6. doi: 10.1093/rheumatology/kel310.

Cutolo M, Sulli A, Pizzorni C, Accardo S. Nailfold videocapillaroscopy assessment of microvascular damage in systemic sclerosis. J Rheumatol. 2000;27:155-60.

Denton CP. Clinical manifestations and diagnosis of the Raynaud phenomenon. UpToDate. Waltham; 2018. [Acedido a 06/11/2020].Disponível em: https://www.uptodate.com/contents/clinical-manifestations-and-diagnosis-of-raynaud-phenomenon

Mueller M, Gschwandtner ME, Gamper J, Giurgea GA, Charwat-Resl S, Kiener HP, et al. Relation of Nailfold Capillaries and Autoantibodies to Mortality in Patients With Raynaud Phenomenon. Circulation. 2016;133:509-17. doi: 10.1161/CIRCULATIONAHA.115.017816.

Silva J, Monteiro P, Fernandes R, Malheiro J, Silva C, Ferreira P, et al. A Capilaroscopia na Avaliação de Doenças Autoimunes / Nailfold Capillaroscopy in the Evaluation of Autoimmune Diseases. Rev Soc Port Med Interna. 2017;24:285-9. doi: 10.24950/rspmi/O37/17/2017.

Spencer-Green G. Outcomes in primary Raynaud phenomenon: a meta-analysis of the frequency, rates, and predictors of transition to secondary diseases. Arch Intern Med. 1998;158:595-600. doi: 10.1001/archinte.158.6.595.

Downloads

Publicado

27-10-2021

Como Citar

1.
Mota P, L. Nascimento M, Malheiro F. Vídeocapilaroscopia Periungueal: Experiência de um Serviço. RPMI [Internet]. 27 de Outubro de 2021 [citado 4 de Julho de 2022];28(3):246-9. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/144

Edição

Secção

Artigos Originais