Infecção profunda do pescoço – uma apresentação pouco comum

Autores

  • Marco Diogo Serviço de Medicina 2 do Hospital de São Marcos, Braga
  • Teresa Pimentel Serviço de Medicina 2 do Hospital de São Marcos, Braga
  • Sameiro Ferreira Serviço de Medicina 2 do Hospital de São Marcos, Braga

Palavras-chave:

infecções profundas do pescoço, celulite do pescoço, abcesso retrofaríngeo, toxicodermia, choque séptico, anti-inflamatórios não esteróides

Resumo

Os autores descrevem o caso de um fleimão retrofaríngeo numa
mulher de 47 anos que se apresentou no serviço de urgência com
febre e mialgias com 4 dias de evolução e o aparecimento de um
exantema máculo-papular e de cervicalgias intensas com menos
de 24 horas de evolução. A relevância deste caso reside no facto
de se tratar ainda de uma patologia relativamente comum, que
geralmente é diagnosticada e tratada por outras especialidades,
tendo sido avaliada por internistas pela apresentação sistémica
que o caso teve e pelas suas complicações (com elevadas taxas
de mortalidade associadas a estas situações). O quadro clínico
evoluiu favoravelmente após instituição de antibioterapia dirigida
tendo a doente tido alta assintomática. A propósito deste caso
clínico os autores apresentam uma revisão bibliográfica realçando
a vertente médica na abordagem deste tipo de infecção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ling-Feng Wang, Wen-Rei Kuo, Shih-Meng Tsai et al. Characterizations of life-threatening deep cervical space infections: A review of 196 cases. American Journal of Otolaryngology 2003 ;24 (2):111-117.

R Bottin G, Marioni R Rinaldi et al. Deep neck infection: a present-day complication. A retrospective review of 83 cases (1998-2001). Eur Arch

Otorhinolaryngol 2003; 260: 576-579.

Tung-Tsun Huang, Tien-Chen Liu, Pier-Rong Chen et al. Deep neck infec Deep neck infection: analysis of 185 cases. Head & Neck 2004: 854-860. Head & Neck 2004: 854-860.

António Murinello, Francisco Murinello, Mª Conceição Loureiro et al. Celulite e abcesso profundo do pescoço. Medicina Interna 2004; 11 (4):203-206.

Joacim Stalfors, Anna Adielsson, Anders Ebenfelt et al. Deep neck space infections remain a surgical challenge. A study of 72 patients. Acta Otolaryngol 2004; 124: 1191-1196.

Michael A Rubin, Ralph Gonzales, Merle A Sande. Infection of the upper l A Rubin, Ralph Gonzales, Merle A Sande. Infection of the upper Infection of the upper respiratory tract. In Harrison’s principles of internal medicine 16th edition 2005; 27: 193.

Paul W. Gidley, Bechara Y. Ghorayeb, Charles M. Stiernberg. Contemporary management of deep neck space infections. Otolaryngology – Head and neck surgery online. 1997; 116:1

Jean-Yves Sichel, Itshac Dano, Eitan Hocwald et al. Nonsurgical management of parapharyngeal space infections: a prospective study. Laryngoscope ay 2002 ;(112): 906-910.

Agricio Nubiato Crespo, Carlos Takahiro Chone, Adriano Santana Fonseca et al. Clinical versus computed tomography evaluation in the diagnosis and management of deep neck infection. São Paulo Medical Journal 2004 ;122 São Paulo Medical Journal 2004 ;122 (6): 259-263.

Chaplain A, Gouello JP, Dubin J. Cellulites cervicales nécrosantes aigues à porte d’entrée pharyngée: role possible des anti-inflamatoires et non stéroidiens. A propos de 5 observations. Rev. Laryngol Otol Rhinol 1996 ;117:377-380.

Ranjanie Gamage. Retropharyngeal abscess. Arch Neurol 2000 Arch Neurol 2000 ;57: 1521.

Ficheiros Adicionais

Publicado

29-12-2006

Como Citar

1.
Diogo M, Pimentel T, Ferreira S. Infecção profunda do pescoço – uma apresentação pouco comum. RPMI [Internet]. 29 de Dezembro de 2006 [citado 18 de Julho de 2024];13(4):267-73. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1660

Edição

Secção

Casos Clínicos