Abcesso hepático amebiano – A propósito de um caso clínico

Autores

  • Miguel Valente Serviço 1 de Medicina do Hospital de Santo António dos Capuchos – Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
  • Luiz Acúrcio Serviço 1 de Medicina do Hospital de Santo António dos Capuchos – Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
  • Helena Estrada Serviço 1 de Medicina do Hospital de Santo António dos Capuchos – Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
  • Cláudia Mihon Serviço 1 de Medicina do Hospital de Santo António dos Capuchos – Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
  • Diana Neves Serviço 1 de Medicina do Hospital de Santo António dos Capuchos – Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
  • Elisabete Margarido Serviço 1 de Medicina do Hospital de Santo António dos Capuchos – Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
  • Helena Teixeira Serviço 1 de Medicina do Hospital de Santo António dos Capuchos – Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE

Palavras-chave:

abcesso hepático, amebíase, abcesso piogénico

Resumo

A amebíase é uma das doenças parasitárias mais comuns no
mundo. As principais formas invasivas da doença são a colite
amebiana e o abcesso hepático.
Apresenta-se o caso clínico de um homem de 42 anos admitido com um quadro agudo de febre elevada e dor abdominal
no hipocôndrio direito com dois dias de evolução. A tomografia
axial computorizada do abdómen revelou a presença de 3 lesões
abcedadas a nível do lobo direito do fígado.
Tratando-se de um doente residente em área endémica de
amebiase colocou-se o diagnóstico diferencial entre abcesso
amebiano hepático versus abcesso piogénico, situações com
abordagem terapêutica distinta.
O quadro clínico e a serologia positiva para Entamoeba histolytica confirmaram o diagnóstico de abcesso amebiano hepático.
Os autores apresentam uma breve revisão desta entidade,
rara nos países desenvolvidos, que no adequado contexto epidemiológico deve ser considerada no diagnóstico diferencial dos
abcessos hepáticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Hughes MA, Petri WA. Amoebic liver abscess. Infect Dis Clin North Am2000; 14: 565-582.

Tanyuksel M, Petri WA. Laboratory diagnosis of amebiasis. Clin Microbiol Rev 2003; 16: 713-729.

Kebede A, Kassa E, Ashenafi S, Woldemichael T, Polderman AM, Petros B. Amoebic liver abscess: a 20 year rectrospective analysis at Tikur Ambessa Hospital, Ethiopia. Ethiop J Health Dev 2004; 18: 199-202.

Sharma MP, Ahuja V. Amoebic liver abscess. JIACM 2003; 4: 107-111.

Pritt BS, Clark CG. Amebiasis. Mayo Clin Proc 2008; 83: 1154-1160.

Brailita DM, Lingvay I, Aung K, Ojha A, Kantor H. Amoebic hepatic abscesses; 2008. http://emedicine.medscape.com (acedido a 10-01-2011).

Peralta R, Lisgaris MV, Salata RA, Langerfeld SC. Liver abscess; 2009 http://emedicine.medscape.com (acedido a 10-01-2011).

Lodhi S, Sarwari AR, Muzammil M, Salam A, Smego RA. Features distinguishing amoebic from pyogenic liver abscess: a review of 577 adult cases. Trop Med Int Health 2004; 9: 718-723.

Chan KS, Chen CM, Cheng KC, Hov CC, Lin HJ, Yu WL. Pyogenic liver abscess: a retrospective analysis of 107 patients during a 3-year period. Jpn J Infect Dis 2005; 58: 366-368.

Rahimian J, Wilson T, Oram V, Holzman RS. Pyogenic liver abscess: recent trends in etiology and mortality. Clin Infect Dis 2004; 39: 1654-1659.

Salles JM, Moraes LA, Salles MC. Hepatic amebiasis. Bras J Infect Dis 2003; 7: 96-110.

Fotedar R, Stark D, Beebe N, Marriott D, Ellis J, Harkness J. Laboratory diagnostic techniques for Entamoeba species. Clin Microbiol Rev 2007; 20: 511-532

Ficheiros Adicionais

Publicado

29-03-2013

Como Citar

1.
Valente M, Acúrcio L, Estrada H, Mihon C, Neves D, Margarido E, Teixeira H. Abcesso hepático amebiano – A propósito de um caso clínico. RPMI [Internet]. 29 de Março de 2013 [citado 24 de Abril de 2024];20(1):31-4. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1061

Edição

Secção

Casos Clínicos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)