Plano Individual e Integrado de Cuidados Como Objetivo da Relação Clínica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24950/rspmi/PV/284/18/2/2019

Palavras-chave:

Comunicação, Cuidados Paliativos, Planeamento de Cuidados ao Doente, Relações Profissional-Doente

Resumo

Os avanços socioculturais e tecnológicos criaram um novo
paradigma de viver e morrer. A doença crónica, geralmente
múltipla e complexa cria estados prolongados de vulnerabilidade e dependência dos profissionais de saúde. Essa
vulnerabilidade advém de um conjunto de necessidades
elencáveis, prolongadas no tempo e mutáveis. O sentido
renovado de profissionalismo médico assenta em novas metodologias de gestão da cronicidade e complexidade. Discutimos e operacionalizamos o conceito de Plano Individual
e Integrado de Cuidados como reconciliação de múltiplos
planos respondendo diretamente às necessidades específicas. O planeamento é centrado no doente, circunstanciado ao seu valor intrínseco de ser humano com relevância
histórica irrepetível, nas suas preferências e diversidade e
projetando-o no futuro, em que as suas necessidades antecipadas são colmatadas por uma equipa interdisciplinar. O
suporte implementado é ajustável à mudança de estado do
doente/ família. Consideramos esta ferramenta de trabalho
cria uma estrutura sólida na abordagem dos doentes frágeis
e complexos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Fries J. Compression of morbidity. Milbank Quarterly. 2005; 83:801-23.

Silva N. Morte e o morrer entre o deslugar e lugar. Porto: Edições Afrontamento; 2012.

Institute of Medicine. Living well with chronic illness: a call for public health action. Washington: The National Academies Press; 2012.

U.S. Department of Health and Human Services. The Surgeon General’s Call To Action To Improve the Health and Wellness of Persons with Disabilities. Washington: US Department of Health and Human Services, Office of the Surgeon General; 2005.

Zuvekas S, Cohen J. Prescription drugs and the changing concentration of health care expenditures. Health Affairs. 2007: 26:249-57.

Ontario Medical Association. Key Elements to Include in a Coordinated Care Plan. June 2014

Rich E, Lipson D, Libersky J, Parchman M. Coordinating Care for Adults With Complex Care Needs in the Patient-Centered Medical Home: Challenges and Solutions. White Paper. AHRQ Publication No. 12-0010- EF.Rockville: Agency for Healthcare Research and Quality; 2012.

Ageing, Disability and Home Care, Department of Human Services NSW March 2010 Case Management Practice Guide - 7 phases of case management. Victoria: DHS; 2010.

Downloads

Publicado

18-06-2019

Como Citar

1.
Carneiro R, Simões C, H. Carneiro A. Plano Individual e Integrado de Cuidados Como Objetivo da Relação Clínica. RPMI [Internet]. 18 de Junho de 2019 [citado 3 de Julho de 2022];26(2):147-52. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/389

Edição

Secção

Pontos de Vista

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)