Kala-azar – A propósito de uma síndrome febril

Autores

  • Ana Nascimento Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia
  • Rogério Corga da Silva Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia
  • Irene Miranda Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia
  • Carmélia Rodrigues Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia
  • Martin Mosteiro Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia
  • Rita Duarte Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia
  • José Vasconcelos Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia
  • Diana Guerra Serviço de Medicina do Hospital de Santa Luzia

Palavras-chave:

Pancitopenia, febre, leishmania, Leishmaniose visceral, Kala-azar

Resumo

A leishmaniose é uma doença propagada por vector, provocada
por um protozoário intra-macrofágico obrigatório do género Leishmania. Surge de forma endémica sobretudo em áreas tropicais
e subtropicais, sendo a prevalência mundial de 12 milhões de
casos. No nosso país, nos últimos anos, os casos notificados têm
variado de 15 a 20 casos/ano. No complexo de doenças que
incluem as leishmanioses encontram-se a leishmaniose cutânea,
a leishmaniose muco-cutânea, a leishmaniose visceral (kala-azar)
e a leishmaniose dérmica pós-kala-azar. Os autores apresentam
o caso de uma mulher de 41 anos, imunocompetente, admitida
por febre e pancitopenia para estudo, associadas a anorexia e
astenia progressivas e perda de peso (17kg) nos últimos 7 meses.
O estudo realizado revelou tratar-se de um caso de leishmaniose
visceral. Iniciada terapêutica com anfotericina B lipossómica, com
boa resposta clínica e analítica, mantendo-se livre de doença aos
9 meses de follow-up. Este caso enfatiza a importância de um
forte índice de suspeição clínica e da necessidade de reavaliação
de exames complementares de diagnóstico quando este não se
torna claro numa primeira abordagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Delacour H, Roche C, Roche B, Morand C, Koeck J-L. A travel Misadventure – Visceral Leishmaniasis in an immunocompetent Patient. JR Army Med Corps 2010; 156(3): 169-171.

Marques N, Cabral S, Sá R, Coelho F, Oliveira J, Saraiva da Cunha JG, Meliço-Silvestre A. Leishmaniose Visceral e Infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana – Na era da Terapêutica Anti-retrovírica de Alta Eficácia. Acta Med Port 2007; 20:291-298.

Campino L, Maia C. Epidemiologia das Leishmanioses em Portugal. Acta Med Port 2010; 23:859-864.

Chappuis F, Sundar S, Hailu A, Chalib H, Rijal S, Peeling R, Alvar J, Boelaert M. Visceral leishmaniasis: what are the needs for diagnosis, treatment and control? Nat Rev Mic 2007; 5:873.

World Health Organization. Urbanization: an incrising risk factor for leishmaniasis [Internet]. Weekly Epidemiological Record 2002; 44 (77): 365-372. Disponível em: http://www.who.int/wer . Acesso em: 28/06/2010.

Bern C. Clinical Manifestations and Diagnosis of Visceral Leishmaniasis. UpToDate 2010. Disponível em: http://www.uptodate.com/online. Acesso em: 20/06/2010.

Uzair M, Khan SJ, Munib S, Raheem F, Shah SH. Visceral Leishmaniasis (Kala-azar): Presentation, Diagnosis and Response to therapy (an experience of ten cases in adults). GJMC 2004; 2(1): 9-12.

Clarisa B, Palatnik-de-Sousa. Vaccines for Canine Leishmaniasis. Front Immunol 2012;3:69. doi:10.3389/fimmu.2012.00069

Bern C. Treatment of Visceral Leishmaniasis. UpToDate 2010. Disponível em: http://www.uptodate.com/online. Acesso em: 20/06/2010

Ficheiros Adicionais

Publicado

31-12-2013

Como Citar

1.
Nascimento A, Corga da Silva R, Miranda I, Rodrigues C, Mosteiro M, Duarte R, Vasconcelos J, Guerra D. Kala-azar – A propósito de uma síndrome febril. RPMI [Internet]. 31 de Dezembro de 2013 [citado 30 de Maio de 2024];20(4):168-71. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1106

Edição

Secção

Casos Clínicos

Artigos Similares

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)