Uma Causa Inesperada de Tetraparésia – Caso Clínico

Autores

  • Susana Barbosa Unidade Local de Saúde do Alto Minho, Hospital de Santa Luzia, Castelo Branco, Portugal
  • Énio Pereira Unidade Local de Saúde do Alto Minho, Hospital de Santa Luzia, Castelo Branco, Portugal
  • Lúcia Meireles Brandão Unidade Local de Saúde do Alto Minho, Hospital de Santa Luzia, Castelo Branco, Portugal
  • Paula Felgueiras Unidade Local de Saúde do Alto Minho, Hospital de Santa Luzia, Castelo Branco, Portugal
  • Diana Guerra Unidade Local de Saúde do Alto Minho, Hospital de Santa Luzia, Castelo Branco, Portugal
  • Alfredo Pinto Unidade Local de Saúde do Alto Minho, Hospital de Santa Luzia, Castelo Branco, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.24950/rspmi.964

Palavras-chave:

Debilidade Muscular, Linforma não-Hodgkin, Quadriplegia, Síndrome de Guillain-Barré

Resumo

Os autores apresentam o caso clínico de uma mulher de 83 anos que recorreu ao serviço de urgência por diminuição da força nos
membros. Ao exame físico apresentava tetraparésia, com força muscular grau 1/5 nos membros inferiores, grau 3/5 nos membros superiores e reflexos osteo-tendinosos abolidos. A punção lombar mostrava dissociação albumino-citológica. Assumido o diagnóstico de síndrome de Guillain-Barré e iniciou imunoglobulinas. Verificou-se agravamento clínico progressivo com insuficiência respiratória e necessidade de ventilação não invasiva.
Identificada massa epigástrica à palpação abdominal, pelo que foi realizada tomografia computorizada abdominal que mostrou
múltiplas imagens nodulares das superfícies peritoneais, volumosa massa com 13 cm de diâmetro e múltiplas adenomegalias. Realizada biópsia da massa abdominal, cuja histologia foi compatível com linfoma difuso de grandes células B, variante
centroblástica. Evolução clínica desfavorável, tendo a doente falecido. Os autores apresentam este caso pela forma rara de apresentação do linfoma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Re D, Schwenk A, Hegener P, Bamborschke S, Diehl V, Tesch H. Guillain-Barré syndrome in a patient with non-Hodgkin’s lymphoma. Ann Oncol. 2000;11:217-20.

Seffo F, Daw H. Non-Hodgkin lymphoma and Guillain-Barré syndrome: a rare association. Clin Adv Hematol Oncol. 2010;8:201-3.

Hughes CL, Yorio JT, Kovitz C, Oki Y. Treatment decisions in a man with Hodgkin lymphoma and Guillian-Barré syndrome: a

case report. J Med Case Rep. 2014;8:445.

Polo-Romero FJ, Sánchez-Beteta P, Perona-Buendia P, PérezGarcia AM. Guillain-Barré syndrome as first presentation of non-Hodgkin lymphoma. Neurología. 2012;27:511-17.

Graus F, Ariño H, Dalmau J. Paraneoplastic neurological syndromes in Hodgkin and non-Hodgkin lymphomas. Blood.

;123:3230-6.

Hughes A, Britton T, Richards M. Effects of lymphoma on the peripheral nervous system. J R Soc Med. 1994;87:526-30.

Giglio P, Gilbert M. Neurological complications of Non-Hodgkin´s lymphoma. Curr Hematol Malig Rep. 2006;1:214-9.

Gutiérrez-Lopez C, Plascencia-Álvarez NI, Quiñones-Aguilar S, Venegas-Torres A, Ñunez-Orozco L. Síndrome de Guillain-Barré como manifestación paraneoplásica de linfoma No Hodgkin. Rev Mex Neuroci. 2008;9:239-41.

Grimm S, Chamberlain M. Hodgkin´s lymphoma: a review of neurologic complications. Adv Hematol. 2011;2011:624578.

Vallat JM, De Mascarel HA, Bordessoule D, Jauberteau MO, Tabaraud F, Gelot A, et al. Non-Hodgkin malignant lymphomas and

peripheral neuropathies – 13 cases. Brain. 1995;118:1233-45.

Ficheiros Adicionais

Publicado

31-12-2015

Como Citar

1.
Barbosa S, Pereira Énio, Meireles Brandão L, Felgueiras P, Guerra D, Pinto A. Uma Causa Inesperada de Tetraparésia – Caso Clínico. RPMI [Internet]. 31 de Dezembro de 2015 [citado 30 de Maio de 2024];22(4):212-4. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/964

Edição

Secção

Casos Clínicos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)