Como diagnosticar a febre escaro-nodular?

Autores

  • Tiago Tribolet de Abreu Assistente Hospitalar de Medicina Interna Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital do Espírito Santo-Évora E.P.E.

Palavras-chave:

.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Guimarães F. Como diagnosticar a febre escaro-nodular? Med Int 2008; 15(2): 154.

Sousa R, Nóbrega SD, Bacellar F, Torgal J. Sobre a realidade da febre escaro-nodular em Portugal. Acta Médica Portuguesa 2003; 16: 480-486.

Tribolet de Abreu T, de Sousa R, Pinto C, Bacellar F. Febre escaro-nodular: factores de risco para morte ou necessidade de cuidados intensivos. Rev Port Cuid Intens 2007; 14 (1): 31-33.

Tribolet de Abreu T. Uma sucessão de eventos. Medicina Interna 2007; 14 (2): 113-114

Ficheiros Adicionais

Publicado

30-09-2008

Como Citar

1.
Tribolet de Abreu T. Como diagnosticar a febre escaro-nodular?. RPMI [Internet]. 30 de Setembro de 2008 [citado 22 de Julho de 2024];15(3):232-. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1481

Edição

Secção

Cartas ao Editor

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>