Biopsia de glândula salivar acessória no S. de Sjögren: resultados e sua importância, numa população de 78 doentes

Autores

  • Tiago Tribolet de Abreu Interno do Internato Complementar de Medicina Interna, Serviço de Medicina 2, Unidade de Doenças Autoimunes do Hospital de Curry Cabral, Lisboa
  • Francisco Soromenho Assistente Graduado de Medicina Interna, Serviço de Medicina 2, Unidade de Doenças Autoimunes do Hospital de Curry Cabral, Lisboa
  • Manuel Vaz Riscado Chefe de Serviço de Medicina Interna, Serviço de Medicina 2, Unidade de Doenças Autoimunes do Hospital de Curry Cabral, Lisboa

Palavras-chave:

síndrome de Sjögren, critérios de classificação, biopsia de glândula salivar acessória, classificação de Chisholm e Manson, European Study Group

Resumo

Objectivos: Avaliar, nos doentes seguidos na nossa Unidade com o diagnóstico clínico de Síndrome
Seco: 1- o resultado histológico das biopsias de glândula salivar acessória (BGSA) efectuadas; 2- a
importância desse resultado para o cumprimento ou não dos critérios de classificação de S. de Sjögren (SSj); 3- a sensibilidade da BGSA.
Metodologia: Foram revistos os processos clínicos dos doentes seguidos na nossa Unidade com o
diagnóstico de S. Seco. Utilizámos os critérios de classificação do European Study Group para SSj.
Resultados e conclusões: Foram obtidos 78 processos de doentes com o diagnóstico clínico de
S. Seco. Foi realizada BGSA em 56 doentes (71,8%).
De acordo com a classificação de Chisholm e Manson, os resultados foram classificados como grau
0 (4%), grau 1 (11%), grau 2 (29%), grau 3 (31%) e grau 4 (25%). Este resultado foi necessário para a
classificação dos doentes como SSj em 44,6%. Na nossa amostra, a sensibilidade da BGSA para SSj,
quando considerado um grau 3 ou 4 como positivo, foi de 82,1%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Kahn MF, Peltier AP, Meyer O, Piette JC. Les maladies systémiques. Flammarion, Paris. 1995.

Chisholm DM, Manson D. Labial salivary gland biopsy in Sögren’s syndrome. J Clin Path 1968; 21: 656.

Vitali C, Bombardieri S, Moutsopoulos HM et al. Assessment of the European classification criteria for Sjögren’s syndrome in a series

of clinically defined cases: results of a prospective multicentre study. Ann Rheum Dis 1996; 55: 116-121.

Scott J. Qualitative and quantitative observations on the histology of human labial salivary glands obtained postmortem. J Biol Buccale

; 8: 187-200.

Takeda Y, Komory A. Focal lymphocytic infiltration in the human labial salivary glands: a postmortem study. J Oral Pathol 1986; 15:

-86.

Vitali C, Bombardieri S, Moutsopoulos HM et al. Preliminary criteria for the classification of Sjögren’s syndrome. Results of an EEC

prospective concerted action. Arthritis Rheum 1993; 36: 340-347.

Bloch KJ, Buchanan WW, Wohl MJ et al. Sjögren’s syndrome. A clinical, pathological and serological study of sixty two cases.

Medicine (Baltimore), 1965; 44: 187.

Shearn MA. Sjögren’s syndrome. Philadelphia, Saunders, 1971.

Whaley K, Williamson J, Christol DM et al. Sjögren’s syndrome. 1. Sicca components. Quart J Med 1973; 42: 279

Ficheiros Adicionais

Publicado

29-12-2000

Como Citar

1.
Tribolet de Abreu T, Soromenho F, Vaz Riscado M. Biopsia de glândula salivar acessória no S. de Sjögren: resultados e sua importância, numa população de 78 doentes. RPMI [Internet]. 29 de Dezembro de 2000 [citado 17 de Julho de 2024];7(4):208-12. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/2007

Edição

Secção

Artigos Originais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>