Um caso clínico de pioderma gangrenoso

Autores

  • Teresa Alfaiate Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Coimbra
  • Deolinda Portelinha Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Coimbra
  • Amílcar Silva Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Coimbra
  • Arnaldo Sá Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Coimbra

Palavras-chave:

pioderma gangrenoso, granulomatose de Wegener, vasculite

Resumo

O pioderma gangrenoso é uma dermatose infl amatória crónica,
de etiologia desconhecida, caracterizada pela existência de lesões
ulcero-necróticas dolorosas, profundas e rapidamente progressivas. Pode estar associado a outras entidades patológicas, como a
doença inflamatória intestinal, a artrite reumatóide, a doença de
Behçet, a granulomatose de Wegener, a hepatite crónica activa,
ou a certas doenças hematológicas (como o mieloma múltiplo,
outras gamapatias monoclonais ou leucemia).1,2 No entanto, cerca
de 50% dos casos aparecem de forma isolada.1
Os autores descrevem o caso clínico de um doente com lesões
ulceradas nos membros inferiores. Apesar de não ter referido
queixas respiratórias, cardíacas, pulmonares ou genito-urinárias,
a avaliação analítica inicial detectou leucocitose, trombocitose,
anemia normocrómica normocítica e discreta retenção azotada. O
doente foi internado com o objectivo de esclarecer o quadro clínico
e, se possível, despistar uma doença sistémica subjacente.
Concluiu-se pelo diagnóstico de pioderma gangrenoso associado a uma vasculite sistémica, provavelmente granulomatose
de Wegener.
Houve necessidade de implementar tratamento hemodialítico precoce, pelo agravamento rápido e progressivo da função renal.
Contudo, a instituição da terapêutica com corticóides e imunossupressores determinou uma melhoria flagrante das lesões
dermatológicas e a recuperação da função renal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ma G, Jones G, MacKay G. Pyoderma gangrenosum: a great marauder. Ann Plast Surg 2002; 48: 546-552.

George DL, Wiener SG. Skin and rheumatic disease. In: Klippel JH, Dieppe PA. eds. Rheumatology. Second edition. London: Mosby. 1998; 1:

5.1-2.5.11.

Hoffman GS. Wegener’s Granulomatosis. In: Klippel JH, Dieppe PA. eds. Rheumatology. Second edition. London: Mosby. 1998; 3: 7.22.1-7.22.9.

McCain M, Quinet R, Davis W, Serebro L, Zakem J, Nair P, Ishaq S. Splenic. rupture as the presenting manifestation of vasculitis. Semin Arthritis Rheum 2002; 31: 311-316.

Harris NL, McNeely WF, Shepard JAO, Ebeling SH, Ellender SM, Peters CC. Case Records of the Massachusetts General Hospital. N Engl J Med 2002; 346: 1892-1899.

Gal AA, Velasquez A. Antineutrophil Cytoplasmic autoantibody in the absence of Wegener’s Granulomatosis or Microscopic Polyangiitis: implications for the surgical pathologist. Mod Pathol 2002; 15: 197-204

Ficheiros Adicionais

Publicado

29-09-2006

Como Citar

1.
Alfaiate T, Portelinha D, Silva A, Sá A. Um caso clínico de pioderma gangrenoso. RPMI [Internet]. 29 de Setembro de 2006 [citado 17 de Julho de 2024];13(3):203-6. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1648

Edição

Secção

Casos Clínicos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)