Artrite reumatóide: manifestações extra­ articulares, caracterização imunológica e utilização de metotrexato

Autores

  • Tiago Tribolet de Abreu Serviço de Medicina II, Hospital Curry Cabral
  • António Panarra Serviço de Medicina II, Hospital Curry Cabral
  • Ana Ferreira Serviço de Medicina II, Hospital Curry Cabral
  • Francisco Soromenho Serviço de Medicina II, Hospital Curry Cabral
  • Manuel Vaz Riscado Serviço de Medicina II, Hospital Curry Cabral

Palavras-chave:

artrite reumatóide, manifestações extra-articulares, síndroma de Sjõgren, imunologia, metotrexato

Resumo

Objectivos: Caracterizar as manifestações extra­ articulares, perfil imunológico e utilização de metotrexato numa população de 67 doentes com artrite reumatóide.

Materiais e métodos: Foram revistos os processos de consulta dos doentes com o diagnóstico de Artrite Reumatóide, seguidos na nossa Unidade.

Resultados e conclusões: 83,6% dos doentes eram do sexo feminino, com uma idade média de 59,5 anos. As manifestações extra-articulares mais frequentes foram: anemia (35,8%), alterações da enzimologia hepática (26,9%) e fibrose pulmonar (17,9%). OS. de Sjõgren (16,4%), o S. antifosfolipídeo (3%) e a morfeia (3%) foram as patologias auto­ imunes mais frequentemente associadas. A doença foi seronegativa em 19,7%, e os anticorpos antinucleares foram positivos em 26,9%. Os anticorpos antifosfolipídeos foram positivos em 39,1% dos doentes em que foram pesquisados. O metotrexato foi utilizado em 71,4% dos doentes, tendo sido interrompido por ineficácia em 6,3% e por efeitos secundários em 7,9%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Kahn MF. Peltier AP. Meyer O. Piette JC. Les maladies systémiques. Flammarion. Paris. 1995.

Weatherall DJ. Ledingham JGG. Warrell DA. Oxford Textbook of Medicine. Oxford University Press. Oxford. 1996.

Kelley WN. Harris ED. Ruddy S. Sledge CB. Textbook of Rheumatology. Saunders. Philadelphia. 1993.

Alarcón GS. Epidemiology of rheumatoid arthritis. Rheum Dis Clin North Am 1995: 21 (31) 589-604.

O'Dell JR. Triple therapy with Methotrexate, Sulfasalazine, and Hydroxychloroquine in patients with rheumatoid arthritis. Rheum Dis Clin North Arn.1998: 24 (3): 465-477.

Krerner JM. Methotrexate and emerging therapies. Rheum Ois Clin North Am 1998: 24 (3): 651-658.

Arnett FC. Edworthy SM. Bloch DA. et al. The American Rheumatism Association 1987 - revised criteria for the classification of rheumatoid arthritis. Arthritis Rheum 1988: 31: 315-324.

Alarcon-Segovia D. Perez-Vazquez ME. Villa AR. Drenkard C. Cabiedes J. Preleminary classification criteria for the antiphospholipid syndrome within sustemic lupus erythematosus. Semin Arthritis Rheum 1992: 21: 275-286.

Carroll GJ. Withers K. Bayliss. The prevalence of Raynaud's syndrome in rheumatoid arthritis. Ann Rheum Dis 1981: 40: 567.

Hardon LD. Bellars L. Morley AR. Wilkinson R. Thompson M. Griffiths FD. Hematuria in rheumatoid arthritis: an association with mesangial glomerulonephritis. Ann Rheum Dis 1984: 43: 440.

Vitali C, Bombardieri S. Moutsopoulos HM et al. Assessment of the European classification criteria for Sjogren's syndrome in a series of clinically defined cases: results of a prospective multicentre study. Ann Rheum Dis 1996: 55: 116-121.´

Ewinblatt ME, Main AL. Long-term experience with low dose weekly methotrexate in rheumatoid arthritis. J Rheumatol 1990: 17 (suppl. 22): 33.

Ficheiros Adicionais

Publicado

29-09-2000

Como Citar

1.
Tribolet de Abreu T, Panarra A, Ferreira A, Soromenho F, Vaz Riscado M. Artrite reumatóide: manifestações extra­ articulares, caracterização imunológica e utilização de metotrexato. RPMI [Internet]. 29 de Setembro de 2000 [citado 19 de Junho de 2024];7(3):150-5. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1995

Edição

Secção

Artigos Originais

Artigos Similares

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>