Pneumonia adquirida na comunidade e Pneumonia Severity Index 20 (PSI-20): um estudo de 262 doentes

Autores

  • Alina Osuna Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • António Garrido Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Carla Santos Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Roberto Silva Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Miguel Sequeira Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Marlene Delgado Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Adelino Carragoso Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Ana Lemos Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Marina Bastos Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu
  • Orlando Gaspar Serviço de Medicina do Hospital de São Teotónio, Viseu

Palavras-chave:

pneumonia adquirida na comunidade, Pneumonia Severity Índex, classes de risco, terapêutica, mortalidade

Resumo

Introdução: Têm sido desenvolvidos índices de predição de prognóstico em doentes com Pneumonia adquirida na comunidade
(PAC), entre os quais o Pneumonia Severity Index 20 (PSI-20), com o intuito de ajudar o médico na decisão sobre o local de
tratamento do doente.
Objectivos: O principal objectivo deste trabalho foi avaliar a
aplicabilidade das classes de risco (defi nidas pelo PSI-20) e
recomendações de internamento na nossa população. Quisemos
também conhecer as características demográficas e outros factores que infl uenciaram a mortalidade na nossa série.
Métodos: Realizámos uma análise retrospectiva dos processos clínicos dos doentes internados com diagnóstico de PAC durante
um ano no nosso serviço. As vinte variáveis que conformam o
PSI foram recolhidas e os doentes estratificados em classes de risco I-V.
Resultados: Dos 262 doentes, 60% eram homens e 40% mulheres, com idade média de 72.9 anos. A mortalidade foi similar
para os sexos, mas aumentou com a idade. A mortalidade também não foi diferente entre doentes provenientes de lar ou do domicílio ou entre doentes com ou sem comorbilidades.
A distribuição por classes de risco foi: classe I – 2.3%, classe
II – 8.8%, classe III – 16.0%, classe IV – 45.0% e classe V
– 27.9%. A mortalidade na nossa série foi similar à dos intervalos
previstos no PSI-20, com excepção da classe II (faleceu 1 doente
com comorbilidade grave). A terapêutica inicial foi empírica.
Conclusões: O algoritmo de identifi cação de doentes de baixo
risco é aplicável à nossa população. Baseado nas recomendações de internamento, a maioria dos doentes das classes I, II e
III poderia ter sido tratada em ambulatório.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Froes F. Pneumonia da comunidade no adulto em Portugal continental – incidência e mortalidade dos internamentos hospitalares nos anos de 1998 a 2000. Rev Port Pneumol 2003;IX(3):187-194.

Lim WS, Macfarlane JT, Boswell TC et al. Study of community acquired pneumonia aetiology (SCAPA) in adults admitted to hospital: implications for management guidelines. Thorax 2001;56: 296-301.

Lim WS, van der Eerden MM, Laing R et al. Defining community acquired pneumonia severity on presentation to hospital: an international derivation and validation study. Thorax 2003;58: 377-382.

Fine MJ, Auble TE, Yealy DM et al. A prediction rule to identify low-risk patients with community-acquired pneumonia. N Engl J Med 1997;336:

-250.

Aujesky D, Auble TE, Yealy DM et al. Prospective comparison of three validated prediction rules for prognosis in community-acquired pneumonia. Am J Med 2005;118: 384-392.

Barlett JG, Dowell SF, Mandell LA et al. Practice guidelines for the management of community-acquired pneumonia in adults. Infectious Diseases Society of America. Clin Infect Dis 2000;31: 347-382.

Mandell LA, Barlett JG, Dowell SF et al. Update of practice guidelines for the management of community-acquired pneumonia in immunocompetent adults. Clin Infect Dis 2003;37: 1405-1033.

British Thoracic Society Standards of Care Committee. BTS guidelines for the management of community acquired pneumonia in adults. Thorax 2001;56(suppl 4):IV1-64

Recomendações de abordagem diagnostica e terapêutica da pneumonia da comunidade em adultos imunocompetentes. Sociedade Portuguesa de Pneumologia. Rev Port Pneumol 2003 IX (5): 435-461.

Falguera M, Martín M, Ruiz-González A, Pifarré R, García M. Community-acquired pneumonia as the initial manifestation of serious underlying diseases. Am J Med 2005;118: 378-383.

American Thoracic Society. Guidelines for the management of adults with hospital-acquired, ventilator-associated, and healthcare-associated pneumonia. Am J Respir Crit Care Med 2005;171: 388-416.

Shefet D, Robenshtok E, Paul M, Leibovici, L. Empirical atypical coverage for inpatients with community-acquired pneumonia. Systematic review of randomized controlled trials. Arch Intern Med 2005;165: 1992-2000.

Glerant JC, Hellmuth D, Schmit JL et al. Utility of blood cultures in community-acquired pneumonia requiring hospitalization: influence of antibiotic treatment before admission. Resp Medicine 1999;93: 208-212.

Reimer LG, Carroll KC. Role of the microbiology laboratory in the diagnosis of lower respiratory tract infections. Clin Infect Dis 1998;26(3): 742-748.

Plouffe JF, McNally C, File TM Jr. Value of non-invasive studies in community-acquired pneumonia. Infec Dis Clin North Am 1998;12(3): 689-699.

Kalin M, Ortvist A, Almela M, et al. Prospective study of prognostic factors in community-acquired bacteremic pneumococcal disease in 5 countries. J Inf Dis 2000;182: 840-847.

Nuorti JC, Farley MM, Harrison LH et al. Cigarette smoking and invasive pneumococcal disease. N Eng J Med 2000;342: 681-689.

Rhew DC. Quality indicators for the management of pneumonia in vulnerable elders. Annals Int Med 2001;135: 736-743.

Aujesky D, Stone RA, Obrosky DS et al. Using randomized controlled trial data, the agreement between retrospectively and prospectively collected data comprising the pneumonia severity index was substantial. J Clin Epidemiol 2005;58: 357-363

Ficheiros Adicionais

Publicado

29-09-2006

Como Citar

1.
Osuna A, Garrido A, Santos C, Silva R, Sequeira M, Delgado M, Carragoso A, Lemos A, Bastos M, Gaspar O. Pneumonia adquirida na comunidade e Pneumonia Severity Index 20 (PSI-20): um estudo de 262 doentes. RPMI [Internet]. 29 de Setembro de 2006 [citado 17 de Julho de 2024];13(3):162-71. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1641

Edição

Secção

Artigos Originais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)