Adequação das admissões hospitalares num Serviço de Medicina Interna utilizando o Appropriateness Evaluation Protocol durante o ano de 2004

Autores

  • Nuno Bernardino Vieira Interno do Internato Complementar de Medicina Interna, Serviço de Medicina, Sector I do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, Portimão
  • Javier Rodriguez-Vera Assistente Hospitalar de Medicina Interna, Serviço de Medicina, Sector I do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, Portimão
  • Maria José Grade Assistente Hospitalar de Medicina Interna, Serviço de Medicina, Sector I do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, Portimão
  • Luísa Arez Assistente Hospitalar Graduado de Medicina Interna, Serviço de Medicina, Sector I do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, Portimão
  • Rui Tomé Chefe de Serviço de Medicina Interna, Serviço de Medicina, Sector I do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, Portimão
  • Carlos Santos Assistente Hospitalar Graduado de Medicina Interna, Serviço de Medicina, Sector I do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, Portimão

Palavras-chave:

Appropriateness Evaluation Protocol, Admissão adequada, Admissão inadequada

Resumo

Introdução: O Appropriateness Evaluation Protocol (AEP) é um instrumento de medida da adequação da hospitalização que assenta num conjunto de critérios que permitem classificar uma admissão
hospitalar como adequada ou inadequada, podendo ser utilizado
para avaliar a magnitude e causas da utilização inapropriada dos recursos hospitalares.
Objectivo: Avaliar a adequação das admissões num Serviço de
Medicina durante o ano de 2004 utilizando a versão prospectiva do AEP.
Material e Métodos: Estudo prospectivo e aleatorizado dos doentes
internados num Serviço de Medicina durante o ano de 2004. Analisaram-se parâmetros demográficos, clínicos (multinternamentos, comorbilidade e mortalidade) e de gestão (demora média e adequação
da admissão segundo o AEP, bem como causas de inadequação).
Resultados: Cumpriram os critérios de inclusão 72 doentes com idade média de 70,6 anos. Quarenta e dois por cento eram multinternamentos. Demora média de 7,2 dias. Mortalidade de 11,3%.
Foram consideradas inadequadas, por não cumprirem os critérios
AEP, 20,8% das admissões. A principal causa de inadequação foi a
realização de exames complementares ou terapêuticas que podiam
ser efectuados em ambulatório (53,3%). O critério de adequação
mais frequente foi a necessidade de medicação endovenosa (87%),
seguido da necessidade de ventilação assistida (12,3%).
Conclusões: O AEP permite-nos avaliar a adequação das admissões
numa unidade de saúde, podendo ser utilizado para uma melhor
rentabilização dos meios. Obtivemos uma taxa de admissões inadequadas de 20,8%, semelhante à de outros estudos. A criação de uma estrutura que agilize o estudo do doente em ambulatório permitiria
reduzir a taxa de inadequação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Mc Donagh MS, Smith DH, Goddard M. Measuring appropriate use of acute beds. A systematic review of methods and results. Health Policy 2000; 53: 157-184.

Peiró Moreno S, Portella E. Identificación del uso inapropriado de la hospitalización: la búsqueda de la eficiência. Med Clin (Barc) 1994; 103: 65-71.

Gertman PM, Restuccia JD. The AEP: a technique for assessing unnecessary days of hospital care. Med Care 1981; 19: 855-871.

Peiró S, Meneu R, Rosello ML et al. Validez del protocolo de evaluación del uso inapropriado de la hospitalización. Med Clin. 1996; 107 (4): 124-129.

Restuccia J. Manual de Utilización del Appropriateness Evaluation Protocol. Fundación Avendis Donabedian. Barcelona 1995.

Rodriguez-Vera FJ, Alcoucer Díaz MR et al. Adecuación de los ingresos en un Servicio de Medicina Interna en un Hospital de segundo nível. Ann Med Ann Med Interna 1999; 16: 277-280.

Bentes M, Gonçalves ML, Santos M, Pina E. Design and development of a utilization review program in Portugal. Int J Qual Health Care 1995; 7: Int J Qual Health Care 1995; 7:201-212.

Cordero A, Águilla J, Massalana A, et al. Adequação dos Internamentos num Serviço de Medicina – Aplicação da Escala AEP. Acta Med Port. 2004; 17: 113-118;

Rodriguez-Vera FJ, Alcoucer Diaz MR, Pujol de la Lave E. Utilización del Appropriateness Evaluation Protocol en la evaluación del sobreuso de la hospitalización. Rev Clin Esp 2002; 202 (5): 301-302. Rev Clin Esp 2002; 202 (5): 301-302.

Sangha O, Schneeweiss S et al. Metric properties of the appropriateness evaluation protocol and predictors of inappropriate hospital use in Germany: an approach using longitudinal patient data. Int J Qual Health Care 2002; 14: 483-492.

Panis L, Verheggen F et al. To stay or not to stay. The assessment of appro To stay or not to stay. The assessment of appropriate hospital stay: a Dutch report. Int J Qual Health Care 2002; 14: 55-67.

Capalbo G, D’Andrea G, Volpe M et al. Appropriateness evaluation of short hospital admissions using the AEP (Italian Version). Ann Ig 2004; 16 (6): 759-765.

Lombard I, Lahmek P, Diene E et al. Cause of non-pertinent hospital stays: Cause of non-pertinent hospital stays: interobserver concurrent French version of the AEP. Rev Epidemiol Sante Publique. 2001; 49 (4): 367-375.

Schneeweiss S, Shanga O. An update of the German version of AEP metric properties and practical experiences. Chirurg 2001; 72 (2): 196-198.

Librero J, Peiró S, Ordinana R. Chronic comorbidility and outcomes of hospital care: lenght of stay, mortality, and readmissions at 30 and 365 days. J Clin Epidemiol 1999; 52: 171-179.

Moya-Ruiz C, Peiró S et al. Effectiveness of feedback to physicians in Effectiveness of feedback to physicians inreducing inappropriate use of hospitalization: a study in a Spanish hospital. Int J Qual Health Care 2002; 14: 305-312.

Rodriguez-Vera FJ, Marin Fernandez Y, Sanchez A et al. Adequación de los ingresos y estancias en un Servicio de Medicina Interna utilizando la version concurrente del AEP. An Med Interna. 2003 ; 20 (6): 297-300.

Kossovsky MP, Chopard P, Bolla F et al. Evaluation of quality improve- Evaluation of quality improvement interventions to reduce inappropriate hospital use. Int J Qual Health Care 2002; 14: 227-232.

Matorras GP, Pablo CM, Otero GL et al. Adequación de los ingresos en un Servicio de Medicina Interna de un Hospital de tercer nível. Med Clin 1990; Med Clin 1990;94 (8): 290-293.

Demir C, Teke K, Fedai T et al. Investigation of the correlation between Investigation of the correlation between inappropriate hospitalization and hospital stay rate: na application in medical clinics of a military hospital. Mil Med 2002 ; 167 (10): 817-820.

Castaldi S, Ferrari MR, Sabatino G et al. Evaluation of the appropriateness of Hospital use: the case of IRCCS Ospedale Maggiore di Milano, Italy. Ann Ig 2002; 14 (5): 399-408.

Rodriguez-Vera FJ, Pujol de la Llave E. Inappropriate admissions. J R Soc Med 2002; 95: 111.

Callejas J, Fernandez-Moyano A, Palmero C et al. Son realmente objectivos los critérios de adecuación de ingresso hospitalario del AEP? Med Clin. Med Clin.2002;118:15

Ficheiros Adicionais

Publicado

29-12-2006

Como Citar

1.
Vieira NB, Rodriguez-Vera J, Grade MJ, Arez L, Tomé R, Santos C. Adequação das admissões hospitalares num Serviço de Medicina Interna utilizando o Appropriateness Evaluation Protocol durante o ano de 2004. RPMI [Internet]. 29 de Dezembro de 2006 [citado 24 de Abril de 2024];13(4):235-40. Disponível em: https://revista.spmi.pt/index.php/rpmi/article/view/1655

Edição

Secção

Artigos Originais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>